CoronavírusNotíciasVilabela News

Coronavírus: 1º caso em criança de Pernambuco é confirmado

Um menino de 10 anos, com histórico de viagem para os Estados Unidos, é o primeiro caso confirmado, em Pernambuco, do novo coronavírus na faixa etária infantil. Ele é morador do município de Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife. Além dele, o Estado também confirmou o primeiro caso em adolescente: uma jovem de 16 anos, que reside no Recife e também tem histórico de passagem pelos Estados Unidos.

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) divulgou ambos os casos importados no boletim desta segunda-feira (16), mas não forneceu mais detalhes sobre o quadro de saúde do menino de 10 anos nem da adolescente de 16 anos.

Casos
Ao total, já foram confirmados laboratorialmente, pelo Instituto Evandro Chagas (Pará) e Laboratório Central de Saúde Pública de Pernambuco (Lacen-PE), 18 casos do novo coronavírus no Estado. Ao todo, foram notificados, entre o dia 25 de fevereiro e a manhã desta segunda-feira (16), 183 casos suspeitos para a covid-19, com as 18 confirmações, 3 casos prováveis (pessoas investigadas que tiveram contato próximo ou domiciliar com caso confirmado), 81 descartados e outros 81 ainda em investigação.

Entre os 18 casos confirmados, 4 são de pessoas que tiveram contato com confirmados, o que configura transmissão local do vírus. Até o momento, contudo, não há transmissão comunitária em Pernambuco – ou seja, o vírus não está circulando na sociedade sem conhecimento da sua origem. O novo coronavírus continua restrito e circulando em um grupo determinado de pessoas.

Prevenção

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
Evitar contato próximo com pessoas doentes.
Ficar em casa quando estiver doente.
Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.
Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

Fonte: JC Online

Deixe seu comentário