Waldemar Lemos não resiste ao mau início de trabalho e não é mais técnico do Náutico

A quinta derrota na Série B e a lanterna da competição foram o suficiente para o técnico Waldemar Lemos deixar o comando técnico do Náutico. Após a derrota para o Paraná, nesta terça-feira à noite, na Arena de Pernambuco, a direção do clube decidiu demitir o treinador, que estava em sua terceira passagem pelo clube, e buscará um novo comandante. Para a lacuna, já se fala em um novo postulante: Beto Campos, atual campeão gaúcho pelo Novo Hamburgo e atualmente sem clube.

Waldemar comandou o clube em oito jogos, nos quais obteve três empates e cinco derrotas, tendo um aproveitamento de 12,5%. Sem vencer nos 36 dias em que comandou o Timbu, o técnico sofreu com a reformulação do elenco durante a competição e com a falta de reforços de peso para ajudar o Timbu.
 
Dos 11 atletas contratados desde que ele chegou, dois ainda não estrearam e se esperava que ele ficasse um pouco mais no clube até ter a oportunidade de colocar o time com todos os novos contratados em campo. Porém, a ausência de vitórias e a tímida evolução da equipe fizeram aumentar a pressão sobre a diretoria e o técnico acabou não resistindo.
 
Com a saída de Waldemar, o Náutico vai em busca do seu quarto treinador na temporada. Antes dele, Dado Cavalcanti e Milton Cruz comandaram o Náutico em 2017 e nenhum deles passou mais de três meses trabalhando como treinador alvirrubro.



Deixe uma resposta