Time B do Sport joga mal, mas vence Central e espera Náutico ou Santa Cruz na semifinal

Juninho driblou o goleiro e, sozinho de frente para o gol vazio, marcou o primeiro gol do Sport no Arruda.
Na provável última oportunidade em que utilizou uma equipe toda reserva na temporada, o Sport não precisou jogar bem para vencer o Central por 3 a 1, neste domingo, no Arruda, e cumprir assim a última meta do clube no hexagonal do Campeonato Pernambucano. Com 17 pontos, o Leão só poderá terminar na terceira colocação e evita assim o desgaste de uma viagem ao sertão pernambucano para enfrentar o líder Salgueiro, na semifinal. 
Agora, o Rubro-negro espera a definição do adversário no mata-mata entre o vencedor do clássico desta segunda-feira entre Santa Cruz e Náutico. O tricolor também encarar os rubro-negros em caso de empate.
O jogo
O primeiro tempo da partida foi digno do cenário desolador de um Arruda praticamente vazio, com apenas 616 torcedores. Com um meio de campo formado apenas por volantes, o Sport, apesar da maior posse de bola durante toda a etapa, não conseguiu fazer o mínimo para furar a frágil defesa do Central, que entrou em campo com 25 gols sofridos em nove partidas.
 
Assim, as poucas tentativas de gol da equipe rubro-negra só saíram de duas formas. Explorando o lateral-esquerdo Evandro, o jogador mais lúcido da primeira etapa, e em lançamentos diretos. Em dois deles, o atacante Leandro Pereira desperdiçou chutando em cima do goleiro Dênis. Muito pouco.
A apresentação do time reserva do Sport era tão ruim que deu ao Central a confiança para se arriscar mais ao ataque. Tanto que o time caruaruense terminou o primeiro tempo melhor em campo. Esbarrava, no entanto, na sua limitação técnica. Mesmo assim foram da Patativa as duas melhores chances. Com o goleiro Agenor obrigado a fazer uma boa defesa em cobrança de falta de Altemar e com o atacante Azul chutando por cima já aos 43 minutos.
Chuva de gols no segundo tempo
Diante da pobreza técnica do primeiro tempo, o técnico Ney Franco buscou dar maior qualidade ofensiva ao Leão sacando o volante Thallyson para a entrada do atacante Juninho. E com o poder de fogo um pouco melhor, o Rubro-negro quase abre o placar logo aos seis minutos, em um lance bizarro. 
Após chute sem força de Lenis, o goleiro Dênis deixou a bola passar entre as pernas, mas conseguiu se recuperar, segurando a bola antes dela cruzar por completo toda a linha final, salvando o que seria um frangaço.
No entanto, a mudança não surtiu o efeito desejado. Um dos problemas do Sport seguia sendo a transição lenta da defesa para o ataque. Assim, antes dos 15 minutos, o técnico Ney Franco fez as suas duas últimas mudanças, com os pratas da casa Vinícius e Índio entrando nas vagas de Rodrigo e Paulo Henrique. A essa altura, com o Central já todo recuado.
Mas mesmo com um futebol ainda pobre, o Sport, enfim, conseguiu abrir o placar aos 25 minutos. Em um lance estranho. Depois de receber dentro da área, o garoto Juninho driblou o goleiro Dênis e parou com a bola em cima da linha. Só depois de esperar alguns segundos e perceber que a jogada estava legal, deu um bico para dentro do gol.
Vantagem que, no entanto, durou pouco. Quatro minutos depois, após cobrança de falta na área e falha da defesa do Sport, o meia Gabriel Silva, sem marcação, deixou novamente o placar igual no Arruda. Empate que pela entrega do Central e a pouca inspiração do Sport era justo. Mas o Leão tinha uma meta a cumprir. Fugir do desgaste da viagem a Salgueiro.
E assim, bastou forçar um pouco para fazer o segundo gol já aos 39 minutos, com Leandro Pereira chutando rasteiro, da entrada da área. Ainda houve tempo par Lenis, já aos 46 minutos, de pênalti, decretar os números finais da partida. O Leão agora espera pelos rivais Náutico ou Santa Cruz para conhecer seu rival no mata-mata.

Ficha do jogo

Central 1
Dênis; Leanderson, Emerson, Thomas e Altemar; Sanny, Weslley, Markinhos (Gildo) e Gabriel Silva; Azul e Robinho (Idevan). Técnico: Catende.
Sport 3
Agenor; Raul Prata, Matheus Ferraz, Henriquez e Evandro; Rodrigo (Vinícius), Thallyson (Juninho) e Ronaldo; Paulo Henrique (Índio), Leandro Pereira e Lenis. Técnico: Ney Franco.
Local: Arruda. Árbitro: José Woshington da Silva. Assistentes: Fabrício Leite e Charles Rosas. Cartão amarelo: Henriquez (S) e Weslley Caruaru (C). Gols: Juninho (25 min do 2º), Gabriel Silva (29 min do 2º) e Leandro Pereira (39 min do 2º) e Lenis (46 min do 2º). Público: 616.
Por: SuperEsportePE


Deixe uma resposta