Sport não repete boas atuações, mas vence Joinville e obtém vantagem na Copa do Brasil

O Sport abriu o placar com Rithely, de primeira, aproveitando passe de cabeça de Diego Souza
Ao contrário das partidas contra Campinense e Danubio, Sport dessa vez não fez uma grande atuação. Mesmo assim acumulou mais uma vitória sob o comando do técnico Ney Franco. Com gols de Rithely e do prata da casa Juninho, o Leão venceu o Joinville por 2 a 1, nesta quarta-feira, na Ilha do Retiro, e larga com vantagem na quarta fase da Copa do Brasil. 
Com o resultado, os rubro-negros jogam por qualquer empate na partida de volta, na próxima semana, na Arena Joinville. Já os catarinenses avançam com um triunfo por 1 a 0 ou qualquer outro por dois gols de vantagem. Agora, os dois times miram suas atenções para o respectivos estaduais. Domingo, novamente na Ilha, o Leão faz o clássico contra o Náutico, pela primeira partida das semifinais do Campeonato Pernambucano.

O jogo

Tendo apenas uma novidade na equipe, com a entrada do zagueiro Matheus Ferraz na vaga do lesionado Ronaldo Alves, o Sport começou a partida em marcha lenta. Porém, sem nada a ver com a mudança na defesa. O problema da equipe nos minutos iniciais era o espaçamento entre os jogadores, com Diego Souza atuando no “modelo antigo”, recuado no meio de campo e Everton Felipe aberto pelo lado direito.
Assim, os donos da casa, lentos na saída de bola, tinha dificuldade na criação. Tanto que o primeiro chute só veio aos 16 minutos, com Fabrício pegando rebote de um escanteio e isolando. A sorte leonina era que do outro lado estava uma equipe limitada. Apesar de mais posse de bola, o Joinville, com cinco desfalques, também nada produzia.
A partida começou a tomar outro rumo graças a leitura de jogo de Diego Souza. Sentindo o desencaixe da equipe, o camisa 87, dentro de campo, combinou com o técnico Ney Franco para voltar a atuar mais próximo à área adversária, com Everton Felipe recuando para a criação. Deu certo. E aos 24 minutos, o Sport abriu o placar com Rithely, de primeira, aproveitando uma bola ajeitada de cabeça por Diego Souza.
Com o placar favorável, o Sport, enfim, passou a dominar as ações. Ocupando o campo de defesa adversário, ainda desperdiçou chances de ampliar com Durval e Rogério. Este obrigando o goleiro Matheus a fazer grande defesa, após a bola desviar na defesa.

Segundo tempo

Com o Sport terminando a primeira etapa melhor em campo, Ney Franco não fez nenhuma mudança para  o segundo tempo. Porém, mal houve tempo para as equipes se reposicionarem em campo. No minuto inicial, o Joinville conseguiu o empate após vacilo da defesa e Bruno Batata chutar alto, sem defesa para Magrão.
O Sport sentiu o gol, que voltou a ter dificuldade na armação. Assim, aos 17 minutos, Ney Franco fez duas substituições ao tirar os apagados Everton Felipe e André para as entradas de Lenis e Juninho, respectivamente. Desta forma, Diego Souza passou a atuar como centroavante, com o prata da casa na criação. Lenis e Rogério abertos. 
Dois minutos depois, por pouco as mudanças não surtiram efeito imediato, com Juninho dando lindo passe para o colombiano driblar o marcador, mas chutar em cima do goleiro. Apesar disso, o Sport não conseguiu melhorar. Correndo ainda por cima alguns riscos, com Matheus Silva finalizando próximo a trave de Magrão, aos 28 minutos.
Aos 34, Ney Franco deu a sua última cartada com a entrada de Leandro Pereira na vaga de Samuel Xavier, recuando mais uma vez Diego Souza. Mas quem faria a diferença já estava em campo. Quatro minutos depois, após belo lançamento de Rithely, o garoto Juninho dominou com categoria e finalizou sem chance de defesa. Deixando o Leão na vantagem pela vaga às oitavas de final.

Ficha do jogo

Sport 2
Magrão; Samuel Xavier (Leandro Pereira), Matheus Ferraz, Durval e Mena; Fabrício, Rithely e Everton Felipe (Lenis); Diego Souza, André (Juninho) e Rogério. Técnico: Ney Franco.
Joinville 1
Matheus; Caíque, Henrique Mattos, Max e Gustavo; Danrlei, Tinga e Lúcio Flávio (Matheus Silva) e Alex Ruan (Aldair), Bruno Batata e Breno (Fabinho Alves). Técnico: Fabinho Santos.
Local: Ilha do Retiro. Árbitro: Rodolpho Toski Marques (Fifa-PR). Assistentes: Bruno Boschilia e Ivan Carlos Bohn (ambos do PR). Gols: Rithely (24 min do 1º) , Bruno Batata (1 min do 2º) e Juninho (38 min do 2º). Cartões amarelos: Caíque, Breno (J), Samuel Xavier e Juninho (S). Público: 4.781. Renda: R$ 77.050
Por: SuperEsportesPE


Deixe uma resposta