Sonhando alto, Sport dá largada na Copa Sul-Americana contra o Danubio-URU

Após entrar em campo pelo Campeonato Pernambucano, Copa do Nordeste e Copa do Brasil, chegou a hora do Sport dar início a sua caminhada por uma competição internacional na temporada. Nesta quinta-feira, às 19h15, contra o Danubio-URU, na Ilha do Retiro, o Leão estreia pela Copa Sul-Americana. Será a quinta participação seguida dos rubro-negros no torneio. E a esperança é que, desta vez, o clube possa, enfim, ter uma campanha digna.

Isso porque, apesar de na maioria das vezes a Sul-Americana ser colocada pela diretoria como uma das prioridades do ano, o Sport nunca conseguiu ir muito longe. Em duas edições, caiu logo no primeiro adversário (frente Vitória, em 2014, e Santa Cruz, ano passado), enquanto nas demais, esbarrou no segundo mata-mata (diante do Libertad-PAR e Huracán-ARG). Assim, eliminar os uruguaios também significará a quebra de um tabu: a de superar um clube estrangeiro.
E para isso, os rubro-negros contam com um treinador que já sentiu o gosto de ser campeão. Em 2012, Ney Franco levantou a competição a frente do São Paulo. Experiência que espera reviver. Curiosamente, o treinador também tem “dívida” com o Sport na Sul-Americana. Em 2014, ele estava no comando do Vitória, que bateu o Leão ainda na fase nacional do torneio.
“Encaro essa como uma grande oportunidade. É uma competição que só tem jogos difíceis, mas temos todas as condições de avançar. Vamos sair dos confrontos domésticos e ter a experiência de enfrentar escolas de futebol diferentes. E logo de cara teremos uma das mais tradicionais da América do Sul, que é a uruguaia. Sempre um futebol muito aguerrido”, destacou o comandante leonino. “Vejo com bons olhos essa competição. É o objetivo maior do clube e a medida que conseguirmos ir passando de fase vamos ganhar corpo dentro do torneio”, projetou.
Para dar um primeiro passo positivo, o treinador sabe que fazer o dever de casa no jogo de ida é fundamental.Para isso, aposta em uma formação mais ofensiva, com o meia Everton Felipe entrando na vaga do volante Rodrigo. Com isso, Diego Souza passa a atuar mais avançado, como um atacante. O regulamento do torneio é igual ao da Copa do Brasil e Copa do Nordeste, com os gols fora de casa servindo como critérios de desempate.
“A função de Diego é a mesma do último jogo (contra o Campinense). Ele terá liberdade de jogar centralizado ou usando a faixa direita do campo. Já o Everton vai trabalhar um pouco mais atrás, como meia. Acho que ele tem um potencial enorme para armar jogadas. É um atleta de uma assistência muito boa. E acho que essa partida pede um jogador dessa criatividade no meio. E nesse momento, o Diego vira um terceiro atacante”, explicou.

Danúbio

Com apenas uma vitória na temporada, o Danubio amarga a 13ª colocação, entre 16 times, no Campeonato Uruguaio. Retrospecto negativo que, no entanto, não serve para iludir o técnico Ney Franco. “ O Danubio é um dos times mais tradicionais do Uruguai e não podemos cair na armadilha de que ele não está bem no Nacional. A Sul-Americana é uma competição de mata-mata e isso muda tudo”, pontuou o leonino. Um dos destaque da equipe uruguaia é o atacante Olivera, com passagem pelo Náutico, em 2013.

Ficha do jogo

Sport
Magrão; Samuel Xavier, Ronaldo Alves, Durval e Mena; Fabrício, Rithely e Everton Felipe; Diego Souza, André e Rogério. Técnico: Ney Franco.
Danubio
Cristóforo; Peña, Matías De los Santos, Olaza e Malrechauffe; Fernández, Gravi, Zarfino e González; Olivera e Ardaiz. Técnico: Gastón Machado
Local: Ilha do Retiro. Horário: 19h15. Árbitro: Jorge Baliño (ARG). Assistentes: Lucas Germanotta e Gabriel Chade (ambos da ARG). Ingressos: R$ 30 (arquibancada frontal) e R$ 15 (sócio); R$ 20 (arquibancada lateral) e R$ 10 (sócio).
Por: SuperEsportes PE


Deixe uma resposta