Santa Cruz insiste em erros no Rei Pelé, é derrotado para o CRB e perde invencibilidade

O Santa Cruz terminou a sua série de cinco jogos sem perder na temporada. Após ter ganho as duas primeiras partidas da Série B, o Tricolor parou no CRB na noite desta terça-feira: 1 a 0. No estádio Rei Pelé, em Maceió, a Cobra Coral acumulou mais erros que acertos e mais uma vez foi quase nulo ofensivamente. O time do técnico Vinícius Eutrópio empatava até os 28 do segundo tempo, quando Neto Baiano converteu pênalti e decretou a derrota pernambucana.

Eutrópio imaginava ter até quatro desfalques: Bruno Silva, Tiago Costa, Elicarlos e David, que viajam desgastados fisicamente para Maceió. Todos eles iniciaram o jogo, mas o completo Santa Cruz custou para atacar. Sem um meia de origem novamente, sem força ofensiva, não raramente recuava bolas do campo de ataque para o de defesa. Postura que se confundia com uma acomodação pelo empate.
 
O CRB também não se impunha como mandante. O primeiro chute do time alagoanos foi só aos 30 minutos do primeiro tempo. Logo depois, após falta cobrada por Anderson Salles, o Santa perdeu de abrir o placar. O goleiro Juliano soltou a bola, mas, nem Halef Pitbull, nem Everton Santos, finalizou. André Luís isolou na sequência. A essa altura do jogo, o Tricolor tinha melhorado ligeiramente.
 
Sozinho e com tempo para tomar a decisão correta, Halef Pitbull perdeu um gol feito depois. Não soube usar a cabeça após cruzamento. Testou a bola sem direção alguma. O Galo respondeu. Também livre de marcação, Neto Baiano cabeceou para baixo depois de um escanteio, a bola quicou e raspou a trave de Julio Cesar. Justo empate na primeira etapa para dois times sofríveis.  
 

A derrota

Se o Tricolor foi aplicado no primeiro tempo, vacilou muito no começo do segundo. A marcação frouxa permitiu que o CRB crescesse, esboçasse uma pressão nos minutos iniciais. O time da casa, enfim, abriu o placar, aos 28. No rebote de uma defesa de Julio Cesar, Anderson Salles colocou a mão na bola para evitar gol regatiano. O árbitro marcou pênalti, que Neto Baiano converteu.
 
Quase Boaventura faz gol contra em cruzamento de Nininho. Foi a melhor chance dos corais na etapa final. Ricardo Bueno até entrou para mudar o jogo, como na rodada passada. De nada adiantou desta vez. Neto Baiano ainda fez um gol, anulado por impedimento, e perdeu um gol com Julio Cesar já rendido no lance.

CRB

Juliano; Marcos Martins, Boaventura, Gabriel e Diego; Adriano, Yuri, Edson Ratinho (Elvis) e Chico; Neto Baiano e Mailson (Erick Salles). Técnico: Léo Condé.

Santa Cruz
Julio Cesar; Nininho, Anderson Salles, Bruno Silva e Tiago Costa (Roberto); Elicarlos, David, William Barbio (Thiago Primão), Everton Santos e André Luís; Halef Pitbull. Técnico: Vinícius Eutrópio.
 
Estádio: Rei Pelé (Maceió-AL). Árbitro: Adriano Milczvski (PR). Assistentes: Rafael Trombeta (PR) e Diogo Morais (PR). Cartões amarelos: Gabriel, Yuri e Neto Baiano (CRB); Elicarlos(Ricardo Bueno), Anderson Salles e Thiago Primão (Santa Cruz) . Gol: Neto Baiano (28’ do 2T, CRB).



Deixe uma resposta