Salgueiro diz que tem jogadores com contrato que se encerra antes da final

Não caiu bem em Salgueiro a definição da data do jogo de volta da decisão do Campeonato Pernambucano, contra o Sport, encaixado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) no dia 18 de junho, exatos 42 dias depois da partida de ida, que será realizada neste domingo, na Ilha do Retiro. Além da distância entre os dois confrontos, o presidente do clube, José Guilherme, revelou que há casos no elenco de jogadores com o contrato terminando no dia 31 de maio. Se não conseguir renovar com esses atletas ou fazer alguma espécie de aditivo, o time pode jogar desfalcado.

O problema já foi passado para a Federação Pernambucana de Futebol (FPF), segundo José Guilherme. Ele disse que ainda não tem um posicionamento sobre a definição data, mas deixou claro que o Salgueiro não ficou satisfeito com a decisão. “Tem muito detalhe para ser discutido. Passamos a situação dos contratos para a FPF e vamos ver o que pode ser feito. Se não tiver outro jeito, vamos ter que jogar”, afirmou o dirigente, que não revelou quais e quantos seriam os atletas com o contrato terminando. “Infelizmente, não tenho essa informação, porque não estou em Salgueiro. Mas a situação existe. Alguns jogadores estão valorizados, não sei como vai ser, se eles vão querer renovar. Vamos ter que conversar.”

Assim como o Sport, o Salgueiro estará em plena disputa do Brasileiro, no caso da Série C, no período em que o jogo foi marcado. Inclusive, a partida que o time faria contra o Cuiabá, nesta mesma data, será adiada pela CBF, ainda sem remarcação. “Chega perde a graça um estadual desse jeito, com uma decisão depois, tão longe. Fica sem ambiente. O Sport vai estar preocupado com Série A do Brasileiro, que é naturalmente a principal competição para eles este ano, e a gente com a Série C, que também é muito importante. Vai ser um jogo solto. Fica a sensação de desorganização”, criticou o técnico do Carcará, Evandro Guimarães.

O treinador revelou que ainda não se reuniu com a direção para saber das decisões que serão tomadas, mas disse que espera alguma atitude para que isso mude. “Não posso nem me posicionar, se é bom ou ruim. Sou apenas o treinador. Falei pessoalmente que não acho interessante. Mas tudo isso deve ser conversado ainda. Não fica a mesmaatmosfera de final. Aquela coisa da grande final. Perde tudo”, disse Evandro.

O presidente de honra do clube, Clebel Cordeiro, deve entrar na questão e tentar uma negociação com a FPF. “Com certeza, não nos agradou (a data). O presidente deve entrar em contato com a FPF pra ver isso. A gente vai estar num campeonato como a Série C, com a cabeça toda voltada para essa competição, e então vai ter que parar pra jogar uma decisão de campeonato. Não faz sentido isso”, afirmou o gerente de futebol, Carlos José.

Por: SuperEsportesPE



Deixe uma resposta