Ney Franco destaca “equilíbrio emocional” do Sport como determinante para classificação

O técnico Ney Franco não poupou elogios aos seus jogadores após a vitória do Sport por 2 a 0 sobre o Santa Cruz, no Arruda, e a classificação para a final da Copa do Nordeste. Para o treinador, além de ter sido melhores que os tricolores na parte tática e técnica, os rubro-negros também foram superiores no aspecto emocional. Vale ressaltar que os corais tiveram três jogadores expulsos (os volantes Elicarlos e Wellington Cezar, além do lateral Vítor), enquanto Rithely levou o cartão vermelho pelo lado do Leão.

“A classificação foi justa pelos dois jogos que fizemos. A partida do Arruda foi uma sequência do jogo em casa, onde não fizemos os gols. Mas hoje poderíamos ter feito até o terceiro ou quarto. Fizemos uma partida equilibrada em todos os setores. O nosso time foi superior no plano tático e técnico e muito equilibrado emocionalmente. Isso fez a diferença”, destacou.
Ainda segundo Ney Franco, a polêmica comemoração do atacante tricolor Hallef Pitbull em cima do escudo do Sport na partida de ida, na Ilha do Retiro, prejudicou apenas o adversário para a volta, no Arruda.
 
“Conseguimos contornar todos os problemas do primeiro jogo. Tínhamos que canalizar as nossas energias, fazer dois gols e não tomar nenhum. E a equipe foi equilibrada em todos os setores. Fizemos um jogo perfeito. O episódio do escudo só prejudicou o Santa Cruz. Depois da vitória, ao invés de elogiar os jogadores e o treinador tudo ficou mascarado nisso. Toda as confusões que aconteceram na segunda partida foi provocada pelo Santa Cruz. Da nossa parte, a partir de agora, só vamos falar da qualidade dos nossos atletas. Se no jogo passado sai frustrado, agora saio com uma felicidade absoluta”, destacou.

Ronaldo Alves

O treinador ainda explicou porque optou pela escalação do zagueiro Ronaldo Alves, que ficou de fora da equipe por sete partidas por conta de um estiramento muscular na coxa esquerda. Porém precisou ser substituído ainda no primeiro tempo, após voltar a sentir a lesão. O comandante rubro-negro evitou tratar a escalação do defensor como um erro.
& #8220;Tenho falado que sempre coloco na equipe o jogador que esteja inteiro fisicamente. Ainda não temos um aparelho que mede a dor do atleta. Ele fez todos os exames e não apontou nenhum problema. E ele estava com muita vontade de entrar em campo. O que vale é que tiramos ele no momento certo e colocamos um outro jogador de qualidade para substituí-lo e o nosso rendimento defensivo não caiu. Vamos agora dar um tratamento especial para esse atleta que precisa de um tempo maior de recuperação e que pode nos ajuda nas próximas competições ou nas próprias finais que teremos pela frente”, finalizou.
Além da decisão da Copa do Nordeste, contra o Bahia, o Sport ainda faz a final do Campeonato Pernambucano contra o Salgueiro. A partida de ida será domingo, na Ilha do Retiro.
Por: SuperEsportesPE


Deixe uma resposta