Luciano Duque evita confronto com Paulo Câmara e ameaça ‘puxar orelha’ de quem criticar governador

O prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque, deixou claro durante entrevista coletiva, nessa quarta-feira (31), que não quer ter relação estremecida com o governador Paulo Câmara.

Questionado sobre o fato de alguns secretários do seu governo fazer críticas abertas ao governador, Duque foi enfático e recriminou a atitude e até ameaçou ‘puxar a orelha’ de qualquer assessor que insista na postura.

“Não há insatisfação de secretários e nem do governo. Há uma reverberação do sentimento do povo. Se a população está incomodada, o governo está incomodado, vocês da Imprensa fazem a crítica construtiva. O que não admito é qualquer secretário que está fazendo uma critica a qualquer ente… ao governo federal ou estadual, que não seja construtiva, vai levar um puxão de orelha. Eu não admito isso”, garantiu o prefeito.

De acordo com Duque, o momento é de crise e instabilidade política e nem os governos estadual e federal devem ser culpados pelo cenário de incertezas.

“Talvez a gente deseje algo que o governador Paulo Câmara não consiga trazer para Serra Talhada, da mesma forma o governo Michel Temer. Nós lidamos com orçamento e dificuldades. A quanto tempo se lançou a ideia do governo do estado sobre o distrito industrial? Foi mal vontade? Não sei. Não estou aqui para atirar pedra em ninguém. A gente não pode fazer a política do quanto pior melhor”, revelou o petista, afirmando que vai aplaudir o governador, se necessário.

“Quando o Hospital Geral do Sertão sair eu tenho que bater palmas. Quanto ao alinhamento político eu estou num partido e a discussão é partidária. Se o partido decidir marchar com Paulo Câmara, vou estar com Paulo Câmara. Se decidir marchar com Marília Arraes, vou estar com Marília Arraes. Se eu não estiver mais no partido, a decisão vai ser do grupo”, finalizou.

Do Farol de Notícias



Deixe uma resposta