Exibição em Londres comemora 50 anos do Pink Floyd

Uma nova exibição em comemoração à carreira do Pink Floyd, que conta com numerosas curiosidades e homenagens à iconografia reconhecidamente surreal da banda, será inaugurada em Londres no domingo.

O Museu Victoria and Albert irá sediar a “The Pink Floyd Exhibition: Their Mortal Remains” para marcar o 50o aniversário do lançamento do disco de estreia do grupo britânico, “The Piper at the Gates of Dawn”.

“Não se trata somente de nostalgia”, disse o baterista do Pink Floyd, Nick Mason, que trabalhou com os desenhistas de algumas das ilustrações de capa mais lendárias da banda, Aubrey “Po” Powell e Storm Thorgerson, para conceber e desenvolver a mostra.

“Cinquenta anos sempre parece um bom momento, e a verdade é que não estaremos todos aqui para sempre. Perdemos dois da banda ao longo dos anos”, disse, referindo-se ao guitarrista e principal compositor original, Syd Barrett, e ao tecladista, Rick Wright, “e é muito importante& #8230; se você quiser contar estas histórias, fazê-lo quando as pessoas ainda estão por aqui para contá-las”.

 

A exibição é uma crônica audiovisual da ascensão do Pink Floyd – de queridinhos da cena musical underground de Londres no final dos anos 1960 ao estrelato global e uma carreira que lhes rendeu 250 milhões de álbuns vendidos.

Os visitantes entram em uma recriação em tamanho gigante da van que levou o Pink Floyd a suas primeiras apresentações e podem ver mais de 350 artefatos, que vão de pôsteres de show originais a guitarras, além de filmagens inéditas da banda em ação.

As imagens emblemáticas vão de um modelo da estação de energia londrina de Battersea, que aparece na capa do disco “ Animals”, de 1977, ao muro, que conta até com a presença de um professor gigantesco, que fez parte do cenário da turnê do álbum “The Wall” entre 1980 e 1981.

Por MSN/Reuters



Deixe uma resposta