Diante do Sport, Danubio precisa construir placar que não repete há mais de um ano

Após vencer o jogo de ida contra o Danubio por 3 a 0, na Ilha do Retiro, o Sport embarca para Montevidéu com a tranquilidade de poder perder por até dois gols de diferença que mesmo assim avança a segunda fase da Copa Sul-Americana. Vantagem que se mostra ainda mais folgada quando se analisa o momento do time uruguaio. Com apenas três vitórias em 2017, em 15 partidas, La Franja (como é conhecido o clube por conta da faixa preta na camisa) é apenas o 11º, entre 16 participantes do campeonato nacional (era o 13º no jogo de ida). Além disso, não sabe o que é vencer por quatro gols de diferença, resultado que precisa para avançar, há mais de um ano.

A última vez que o Danubio conseguiu bater um adversário pela margem de gols que precisa fazer em cima do Sport foi em novembro de 2015, quando goleou, em casa, o Liverpool de Montevidéu, por 4 a 0, pelo Campeonato Uruguaio. No ano passado, entre as 12 vitórias da equipe, apenas duas foram pelo placar de 3 a 0, que levaria a disputa contra os pernambucanos para os pênaltis. Frente o Plaza Colônia e novamente diante do Liverpool, ambas pelo Nacional.

Um alento para os uruguaios é que, desde que a derrota para o Sport, o Danubio entrou em campo outras cinco vezes, todas pelo Campeonato Uruguaio, e só perdeu uma para o tradicional Peñarol, por 1 a 0. No mais, foram duas vitórias, frente o Racing (1 a 0) e El Tanque Sisley (4 a 2) e dois empates, diante de River Plate (0 a 0) e Liverpool (0 a 0). Sendo esse último duelo no último sábado. Nessa partida, o atacante Juan Olivera (ex-Náutico) começou no banco de reservas.

 O confronto contra o Sport está marcada para o mítico estádio Centenário, onde os rubro-negros fazem o reconhecimento de gramado nesta quarta-feira.
Por: SuperEsportesPE


Deixe uma resposta