Desativada após motim, cadeia de Serra Talhada volta a receber presos

Quatro meses após o motim que deixou a cadeia pública de Serra Talhada destruída, os detentos voltarão à unidade prisional nos próximos 15 dias. A reforma foi feita por nove detentos. Eles tiveram autorização do juizado de execução penal para recuperar as instalações elétricas, hidráulicas, além de realizar serviços de alvenaria e pintura. A obra custou R$ 12 mil aos cofres públicos e durou um mês e quinze dias.

Sessenta reeducandos vão ocupar a cadeia, localizada a 415 quilômetros do Recife. “Essa reocupação aliviará os presídios de Salgueiro, Arcoverde e Pesqueira que estavam recolhendo os presos pertencentes à cadeia durante esse período de reforma”, explica o secretário-executivo de Ressocialização, Cícero Rodrigues.

No dia 2 de abril os presos promoveram um quebra-quebra e incendiaram a unidade. Na época havia 77 detentos e a ação durou cerca de 12 horas. Após controlar a rebelião, a Polícia Militar encontrou celulares, carregadores e outros materiais ilícitos em uma revista.



Deixe uma resposta