NotíciasVilabela News

Defesa Civil Nacional treina cidades de PE para lidarem com desastres

A Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil está em Pernambuco capacitando agentes das Defesas Civis municipais com uma nova metodologia. Trata-se da Gestão Integrada de Riscos e Desastres (Gides), projeto feito pelo Brasil em parceria com o Japão para lidar com tragédias, como os deslizamentos de terra que causaram 23 mortes entre junho e julho na Região Metropolitana do Recife.

O Gides trabalha com seis manuais técnicos, concebidos em quatro eixos: Mapeamento de Perigo e Risco a Movimentos Gravitacionais de Massa; Monitoramento e Alerta; Obras de Prevenção e Reabilitação; e Planejamento da Expansão Urbana. No treinamento, também foram apresentados projetos privados de auxílio aos trabalhos – um deles sugere uso de drone para colher dados em tempo real em áreas de difícil acesso.

A missão é atualizar os próprios planos de contingência dos municípios participantes: Quipapá, Macaparana, Camaragibe, Garanhuns, Abreu e Lima, Cortês, Jaboatão dos Guararapes, Serra Talhada, Palmares, Surubim, São Lourenço da Mata, Olinda, Barreiros, Jaqueira, Caruaru, Paulista, Carpina, Maraial, Ipojuca, Cabo de Santo Agostinho, São Benedito do Sul, Belém de Maria e Recife.
“Toda cidade tem um plano de contingência, que é aperfeiçoado ano a ano. Então, as informações aprendidas nesse curso embasarão essas atualizações”, pontuou o coronel Carlos José Viana, chefe da Casa Militar, que controla a Coordenadoria de Defesa Civil de Pernambuco (Codecipe).
Desde 2016, o Gides está em vigor de forma piloto em Nova Friburgo e Petrópolis, no Rio de Janeiro, e Blumenau, em Santa Catarina. De acordo com o coordenador de monitoramento e alerta da Defesa Civil Nacional, Thiago Schnorr, é hora de mostrar a metodologia a outras localidades. “É um projeto que trouxe muito ganho e aprendizado. Foi construído após uma longa discussão. E Pernambuco é estratégico porque foi o primeiro estado que manifestou interesse em treinar equipes com esse estilo”, conta.
Durante a capacitação, foram apresentadas alternativas que podem ajudar o trabalho das Defesas Civis, como o uso de drone. Curiosamente, as três cidades-piloto do Gides utilizam o equipamento. “Esse equipamento tem sido utilizado cada vez mais no mundo com essa finalidade, por facilitar o mapeamento. Nova Friburgo usa bastante”, exemplifica Thiago Schnorr, da Defesa Civil Nacional.
Do Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário