Classificação do Náutico à final do Estadual passa pelo desempenho da defesa timbu

Com a chegada de Milton Cruz, Náutico ajustou o sistema defensivo e passou a sofrer menos gols

Se o Náutico deseja passar à final do Campeonato Pernambucano, o setor que precisará se destacar é a defesa. Um bom sinal, já que os números obtidos recentemente passam confiança. A média de gols sofridos caiu consideravelmente e isso é um reflexo do que o técnico Milton Cruz implantou recentemente no clube.

Desde que o treinador assumiu o clube, o Náutico só sofreu mais de um gol em um dos nove jogos que comandou o Timbu. Neste período, foram seis gols sofridos, obtendo uma média de 0,66. Uma melhora visível se compararmos que o Timbu tinha média de um gol sofrido na era Dado Cavalcanti, que comandou o time em sete jogos. 
As estatísticas não entram em campo, muito menos estarão na escalação alvirrubra, mas são dados que passam confiança não apenas aos torcedores, mas também aos atletas. “Futebol é analisado muito por números e isso é um fator positivo. A defesa vem se consolidando e defesa forte faz um time forte. No jogo da Ilha nossa defesa tem que estar muito forte e muito compacta. Sabemos que se tivermos uma defesa boa nossa classificação pode ser encaminhada”, comentou o zagueiro Ewerton Páscoa.
A mudança no esquema tático pode ser apontada como um dos fatores para a melhora. Além de ter a defesa bem definida com Tiago Alves, Ewerton Páscoa e Manoel como titulares e David ganhando espaço e jogando muito bem após a lesão de Joazi, a proteção à defesa ficou diferente com o losango do meio de campo. Com um volante mais fixo, Rodrigo Souza, e os outros dois pontas meias na linha do meio de campo acompanhando os laterais, Milton Cruz tem montado um sistema difícil de ser furado. Talvez por isso Tiago Cardoso tenha saído de campo sem buscar a bola no fundo das redes em quatro destes nove jogos.  
Por: SuperEsportesPE


Deixe uma resposta