Brasil goleia com dois gols de Diego Souza

Foi a quinta partida de Diego Souza pela seleção brasileira neste ano. Diante da Austrália, em Melbourne, na manhã desta terça-feira, o meia do Sport colocou um pé na Copa do Mundo da Rússia 2018. Com o caráter amistoso da partida, Tite optou por testar novas peças no time. Em relação aos 11 titulares contra a Argentina, somente Thiago Silva, Paulinho e Coutinho permaneceram. Acionando, portanto, oito novas peças. Uma delas, Diego Souza. Titular e melhor em campo, o meia do Sport marcou dois gols pelo Brasil, sendo um deles com somente 10 segundos de jogo, o mais rápido da história da seleção. Com mais um de Thiago Silva e outro de Taison, a amarelinha goleou a Austrália por 4 a 0. O próximo jogo do Brasil será no dia 31 de agosto, contra o Equador, mas dessa vez pelas Eliminatórias, em Porto Alegre.

Logo aos 10 segundos de jogo, após o pontapé inicial da Austrália, Giuliano interceptou um passe no campo de ataque, avançou pelo meio e serviu Diego Souza dentro da área. O camisa 21 chutou cruzado rasteiro e abriu o placar para o Brasil, registrando o gol mais rápido da história da seleção. Por sinal, um jogador do Sport não marcava pela seleção principal há 35 anos. O último havia sido Roberto Coração de Leão, em 23 de setembro de 1981, com um gol no 6×0 sobre a Irlanda.
 
O gol relâmpago do Brasil, no entanto, não representaria de todo como se desenhou o primeiro tempo da partida. Se a expectativa era por uma grande sequência de jogadas ofensivas, o que se viu foi um jogo de muita marcação e poucos espaços. Nesse quesito, o Brasil era quem mais sofria na saída de bola, com a marcação adiantada da Austrália. A opção da amarelinha foi por trabalhar a bola sem investir em jogadas aéreas e acelerando na troca de passes. A estratégia funcionou e foi o Brasil quem apareceu com as jogadas mais perigosas na primeira etapa.
 
Quando ultrapassou a marcação australiana, chegou com perigo no gol. Aos 29 minutos, lançado por David Luiz, que atuou desempenhando a função de volante, participando bastante das jogadas ofensivas, Diego Souza ainda marcaria o segundo gol do Brasil, mas estava em posição de impedimento. Quatro minutos depois, o camisa 21 apareceria novamente, quando recebeu na lateral esquerda, deu passe rápido de calcanhar e Paulinho apareceu para finalizar, mas mandou por cima do gol.



Deixe uma resposta